DROGASIL

VOCE ENCONTRA OS MELHORES PREÇOS DE SEUS MEDICAMENTOS NA DRIGASIL - VISITE-NOS.

LAVRAS NOSSA CIDADE

CONHEÇA LAVRAS - ANUNCIE AQUI

CIDADANIA

LIÇÃO DA CIDADANIA PARA O DIA A DIA - CUIDE DA SUA CIDADE

CONHEÇA OLIVEIRA

ANUNCIE AQUI

CONHEÇA ITAJUBÁ

ANUNCIE AQUI

CONHEÇA IJACÍ

ANUNCIE AQUI

ELEITOR CONSCIENTE

NÃO VENDA SEU VOTO ELEITOR! A VÍTIMA SERÁ VOCE MESMO.

VISTA PARCIAL DE LAVRAS

CENTRO DE LAVRAS VISTO DO JARDIM GLÓRIA

CONHEÇA PERDÕES

ANUNCIE AQUI

Delicioso Cardápio, venha ou peça que nós entregamos em domicílio!!!

Marmitex média 6, 00 grande 8, 00 - Em Lavras - Rua Alvaro Botelho próximo ao INSS

HUMOR

xxxxxxxx

TIRE ISSO DA SUA VIDA

VEREADOR FELIZARDO CHAMA O POVO DE IDIOTA DUTANTE A SESSÃO

quinta-feira, 26 de março de 2015

INFORMAÇÕES DE UTILIDADE



COMBATE A DENGUE

O combate à dengue tem sido diário em Lavras, a prefeitura não tem dado tréguas ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença.
Neste domingo passado o serviço de pulverização com inseticida por meio de veículo, conhecido como Fumacê pesado, circulou pelas ruas da Cohab. Desde que teve inicio, logo no comecinho de março, o Fumacê segundo estimativas, já atendeu a 59 bairros da cidade. Os agentes já eliminaram 32.107 focos de água parada e foram atendidas 1.637 residências com tratamento especial com (casos suspeitos).

WALTINHO RECEBE VISITA DO PREFEITO NO AEROPORTO DE LAVRAS:

O prefeito esteve visitando na manhã do dia 20 o Aeroporto de Lavras, o prefeito e sua equipe foi recebido pelo presidente do Aeroclube, sr. Walter, (Waltinho). Foi uma visita exclusivamente técnica, onde o presidente do Aeroclube, apresentou as demandas do aeroporto e informou sobre a reforma da sede da Brigada de Incêndio do local.

LAVRAS E O TURISMO:

O prefeito esteve a pouco tempo, em audiência na Cidade Administrativa com o secretário de Estado de Turismo, Geraldo Pimenta. Conversaram sobre vários projetos turísticos para Lavras e região, como a importantíssima sinalização turística e novas obras relacionadas ao setor. Foi agendado uma visita do secretário à nossa cidade para o próximo mês, quando visitaremos pontos de grande potencial turístico. Também participaram do encontro, pela Prefeitura, o gerente de Turismo, Geraldo Santana; o gestor do Circuito Turístico Vale Verde, Wagner Raimundo, e a gestora do Patrimônio Cultural, Clarice Pacheco.

terça-feira, 24 de março de 2015

O PADRE O DEPUTADO E O VIGARISTA

Era uma vez um homem muito ardiloso e espertalhão chamado Luizinho... Luiz Carlos Souza esse é o nome dele! Ele foi funcionário da extinta Rede Ferroviária Federal por um bom tempo, isso quem me contou foi um ancião, um velho amigo de meu pai e velho companheiro de trabalho da RFFSA, dos bons tempos da ferrovia. Esse velho dizia que esse rapaz aprendeu a trabalhar com ele nas oficinas. Aprendiz, ele começou a soldar e logo aprendeu o metier, dizia o velho: Muito inteligente, mas o pobre era velhaco demais, não podia dar em boa coisa mesmo. Falava mais que sua língua suportava e os ouvidos dos outros podiam aguentar. Luizinho como é conhecido vulgarmente, sempre foi um típico 171, espertalhão e típico sedutor de fala mansa onde ele esconde suas verdadeiras intenções, por isso mesmo, está sempre as voltas com alguma embrulhada. Isso vem desde que a RFFSA foi extinta e teve suas portas fechadas como vemos até os dias de hoje. 

O imbróglio começou assim que iniciaram o desmanche de toda a estrutura administrativa da antiga REDE. Vários documentos foram empilhados em montanhas, jogados dentro de vagões para serem levados para a central em Belo Horizonte, local onde os vagões ficaram por muito tempo cheios e onde também, vários desses documentos apodreceram dentro dos mesmos, criando limo e servindo de base para plantas e insetos. Muito se perdeu da história da antiga ferrovia... Sabe-se lá quantos documentos perderam-se pra sempre na história, com esse descaso descomunal e absurdo. Luizinho nesse época segundo me narraram antigos ferroviários, pegou para si uma boa parte de documentos pertencentes a RFFSA como, carimbos, mapas, utensílios de escritório e por ai vai. 

A partir dai, de posse de vários documentos e carimbos da antiga REDE, espertalhão e já sabendo o que queria, ele se tornou o dono da situação, pois segundo ainda ferroviários, ele forjava documentação por meio dos carimbos adquiridos na confusão que foi o desmanche dos escritórios. Nesse momento ai nasce o Luizinho representante da Inventariança da RFFSA, por conta própria é claro! Pois, quem iria contradizer um cara de fala mansa, com conhecimento adquirido na leitura e no tempo de trabalho, ainda por cima, com tantos documentos e falando a língua do ferroviário? Acho que poucas pessoas diriam que ele é 171, ainda hoje gente instruída e letrada se deixa enganar pela sua fala mansa e mentirosa, até porque a maioria desconhece o que se passou e ainda passa. Apenas se deixam envolver pelo meloso 171 de Luizinho, ficando a mercê de suas fantasias delirantes, mas criminosas. Luizinho se passou e deve ainda se passar por engenheiro, por representante da inventariança, representante do DNIT e se diz "dono do legado da antiga RFFSA". 

Quando o Circuito ferroviário Vale Verde entrou com o pedido de guarda dos bens, haviam apenas interessados a UFLA e a Prefeitura, que desistiram logo por questões particulares eu suponho. O CFVV teve então seu pedido endossado pela VLI, uma vez que já eram parceiros em projetos de operação ferroviária, para o turismo local. Apoiados pela ANTT, DNIT, pela UFMG, Pela ABOTTC, por vários outros parceiros e pelo Movimento de Preservação Ferroviária nacional, dando assim inicio aos trabalhos. 

Tudo isso levou perto de 4 anos de muito trabalho e estudos. Só depois de muita negociação e estudos de viabilização técnica e econômica, fomos convencidos da viabilidade do projeto e pudemos fazer as parcerias com o Instituto cidades, a VLI, a Ong Trem e a Oscip APITO, para criar um plano de ação auto sustentável e ocupar o espaço da RFFSA em lavras, com a criação do novo parque ferroviário produtivo, mas também resguardando a sua história. Com investimentos também no ensino técnico profissionalizante e no aspecto cultural. Falando em aspecto cultural, ele terá um lugar de destaque dentro do futuro complexo ferroviário vale verde, antigo pátio da RFFSA. 

Logo que tudo começou a se desenhar como efeito do forte trabalho e a determinação dos parceiros, muito ciúmes e muita inveja foi despertada em algumas pessoas, especialmente em Luiz Carlos Souza o Luizinho que, diga-se de passagem, se auto intitula o dono do legado da antiga RFFSA. Quando o conheci ele se apresentou como representante da Inventariança da extinta REDE, mas logo descobri que isso era mentira, quando fui visitar a diretora da inventariança Dra. Vânia, na sede da FCA no antigo prédio em Belo Horizonte. 

Não tardou para descobrimos um amontoado de reclamações e denuncias, até mesmo um boletim de ocorrência contra o conhecido 171, Luizinho. Foi devido ao roubo de uma betoneira, subtraída do interior do pátio e denunciado por um funcionário da FCA. Mas Luizinho ao devolver o produto do furto, mostrou a sagacidade de sua mente criminosa, devolvendo sim, mas não a que furtou. Devolveu uma outra, bem velha e completamente diferente da roubada. Luizinho envolve as pessoas com uma conversa mansa, documentos falsos ou fabricados que seja, todos parecendo serem bem reais! Qualquer um menos avisado cai na sua conversa fiada, acreditando realmente que ele é quem diz ser e que faz o que diz irá fazer. Porque será que nunca vimos os tais documentos? 
Mas o que tem o a ver o Padre e o Deputado nessa história? Bem simples. Vendo que não consegue nada pelos modos normais entrar no patrimônio para executar seus planos pessoais, ele se infiltrou no diretório do PT de Lavras, aproveitando  o dia em que o deputado Padre João esteve aqui para uma visita. Ele usou seu papo de 171 para iludir o padre deputado, que logo irá descobrir a enrascada em que se meteu!

Logo em seguida, foi apresentado durante uma reunião do PT, documentos que colocam Luizinho sob suspeitas de fabricação de documentos falsos, venda de equipamentos da rede com documentação suspeita e roubo. Sendo que uma delas está sob investigação. Há alguns anos Luizinho retirou do pátio em frente a oficina de autos da VLI, uma perfuratriz de poço artesiano e a vendeu para um comerciante de Lavras. O mais curioso, é que a encontramos jogada em Ribeirão Vermelho atrás da Rotunda.



O DNIT também, já foi informado sobre este equipamento, pois ele está sob suspeita. Pretendemos também reabrir o caso da Betoneira, uma vez que o senhor Luizinho, devolveu outra betoneira bem estragada e velha, que obviamente não era aquela pintadinha que ele retirou do local.

Ele enganou de uma só vez um diretório inteiro, um padre e um deputado. O cara é um ilusionista.

Como se pode perceber, o deputado caiu de gaiato ao dar ouvidos ha uma pessoa que se enquadra em vários crimes, a saber:
Estelionato, exercício ilegal de profissão, falso representante do DNIT e da Inventariança, no máximo falsidade ideológica. Também foi pego em flagrante roubando do patrimônio, ainda pratica calúnia e difamação.  

O mais curioso de tudo, é que foi apresentado a diretoria do PT lavrense documentos que comprovam que Luizinho é suspeito e não fala a verdade, mesmo sabendo disso, o diretório do PT local ignorou propositalmente tudo que foi apresentado e seguiu Luizinho, talvez algum interesse político, eu diria que pensam que podem passar por cima das pessoas, da lei e da verdade. Uma coisa é certa, se me disser com quem tu andas, eu te direi quem tu és... Uma coisa é certa! Quem acoberta bandido, bandido é.

BALANÇO DA DENGUE

Desenhos e textos de alunos municipais sobre
prevenção à dengue são expostos em ônibus

Desde esta 2ª feira (23/03), desenhos e textos de alunos de 18 escolas municipais e 14 CMEI’s sobre dengue estão expostos em quatro linhas de ônibus do município: Distrito Industrial, Lavrinhas, Gato Preto e Novo Horizonte. Os trabalhos divulgam o aprendizado dos estudantes em sala de aula no combate à dengue, e estão presentes em 14 veículos de transporte coletivo. A iniciativa integra o projeto “Combate à Dengue: Responsabilidade e Ação Coletiva”, da Secretaria de Educação, em parceria com a Saúde, e inclui outras ações que irão acontecer até novembro de 2015.


Fumacê pesado faz oito ciclos de pulverização em
cerca de 80 quarteirões de cada bairro visitado

A pulverização com inseticida por meio de veículo, conhecida como Fumacê pesado, tem sido realizada desde o dia 4 de março nos seguintes bairros: Nossa Senhora de Lourdes; Cohab I e II; Lavrinhas; Vila Mariana; Caminho das Águas I e II; Vila Paraíso; São Francisco; Esplanada; Centro Sul e Centro Norte. As localidades foram selecionadas em razão do número de notificações de dengue no município. Cerca de 80 quarteirões são pulverizados em cada bairro, em média.

O serviço depende de tempo bom, por isso é interrompido em dias de chuva, o que vem acontecendo com frequência neste mês. Se não houver mais interrupções em razão do mau tempo, os oito ciclos previstos para cada bairro serão concluídos até o próximo final de semana (28 e 29/03). Após essa fase, novos ciclos serão programados em outros bairros, de acordo com a incidência de notificações, em conjunto com a Superintendência Regional de Saúde, em Varginha.

  
MUTIRÃO NA VILA SÃO FRANCISCO

Após a conclusão dos trabalhos de 45 agentes de endemias federais, na Força Tarefa contra a dengue, os mutirões contra a doença seguem acontecendo nos bairros do município, seguindo o cronograma estabelecido. Nesta semana, os agentes estarão na Vila São Francisco, visitando residências e orientando moradores para eliminar água parada e retirar entulhos. Na próxima semana, as equipes da Prefeitura estarão presentes no Jardim Floresta.


COMITÊ MUNICIPAL DE COMBATE À DENGUE

O Comitê contra a Dengue, Chikungunya e Leishmaniose se reúne todas às sextas-feiras no auditório da Prefeitura para programar as próximas ações de combate à doença.


NÚMERO DE CASOS

Até segunda-feira (23/03), dia em que são consolidados os números da semana anterior, o município registra 1.457 notificações e 309 casos confirmados de dengue. Os bairros com maior número de notificações até o momento são Cohab, Nossa Senhora de Lourdes e Lavrinhas.

A Prefeitura reafirma a importância de que seja feita com frequência uma minuciosa verificação de locais com acúmulo de água nos domicílios e suas áreas comuns, como quintais e jardins. O ovo do mosquito transmissor resiste por mais de um ano e, caso haja nova presença de água, o ciclo evolutivo é retomado.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Rodovias transportam 3 vezes mais cargas que ferrovias, mas o custo é 6 vezes maior.


Operários trabalhavam intensamente em Anápolis (GO), uma semana antes da inauguração da ferrovia Norte-Sul, no ano passado16.05.2014/DIDA SAMPAIO/Estadão Conteúdo
Os protestos de caminhoneiros no início do mês paralisaram estradas em mais de 10 Estados, comprometendo o transporte e o abastecimento de produtos em algumas cidades do País. Os bloqueios evidenciaram a dependência do Brasil do transporte rodoviário, que cresce a cada ano, apesar de ser seis vezes mais caro que as ferrovias.

Em 2012, 67% da carga transportada pelo Brasil foi movimentada por rodovias (1.064 bilhões de toneladas por quilômetro), enquanto 18% passaram por ferrovias (298 bilhões de toneladas por quilômetro). Os dados são da pesquisa ‘Custos Logísticos no Brasil’, divulgada em 2013 pela empresa de consultoria logística Ilos.

Em 2006, as rodovias respondiam por 65% do transporte, enquanto as ferrovias tinham mais de 20%.

Segundo especialistas, a dependência das rodovias é até maior do que os números mostram. “Se você tirar o minério de ferro do total das cargas transportadas [por ferrovias], então o total transportado via caminhão vai para 78%”, diz o economista Josef Barat, ex-diretor da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

— O Brasil é o único país onde predomina o caminhão.

Dentre os países com dimensões continentais, o Brasil é o único que decidiu “encurtar as distâncias” por meio das rodovias. Os Estados Unidos, que, sem considerar o Estado do Alaska, é menor do que o Brasil, têm uma malha ferroviária sete vezes maior: são 228 mil km contra 29 mil km.

França, Alemanha e Índia, cujas áreas são menores que a do Brasil, também possuem malha mais desenvolvida. Hoje, o Brasil tem a mesma quantidade de ferrovias que em 1922 (veja mais ao final).

O estudo do Ilos ainda mostra que, para transportar mil toneladas de carga em uma ferrovia brasileira, é preciso gastar R$ 43 por quilômetro. Já nas rodovias esse valor é de R$ 259 (seis vezes mais).

Com isso, os custos com transporte estão aumentando no Brasil, alcançando 11,5% do PIB em 2012 — considerando gastos com transporte, estoque, armazenamento e administrativo. Nos EUA, esses custos equivalem a 8,7% do PIB.

Série de erros

Segundo o diretor-geral do Ilos e professor aposentado da UFRJ Paulo Fleury, o crescimento da economia nas duas últimas décadas ampliou os locais de produção, “aumentando o volume e as distâncias do transporte”. Mas como a malha ferroviária não ampliou sua oferta, a tarefa de escoar a produção coube ao transporte rodoviário.

— É muito mais fácil e barato construir rodovia do que ferrovia. Foi o que aconteceu. As ferrovias foram minguando e as rodovias foram crescendo sem concorrência. Não foi uma questão de escolha. Não houve escolha nenhuma, foi má gestão.

Fleury lista uma sucessão de erros que afastou a ferrovia da realidade brasileira, como as privatizações “sem planejamento” da década de 1990.

— A rede ferroviária era federal [antes das privatizações], mas dava R$ 1 bilhão de prejuízo. Então a ferrovia minguou com a falta de investimentos. Em 1994 e 1995, eles quebraram a malha em seis pedaços e privatizaram a rede. Mas foi uma decisão errada. A rede acabou ficando sem conexão, se tornaram ilhas isoladas. Foi um erro do planejamento da privatização.

Hoje, diz, o governo tem garantido investimentos, mas as obras estão todas atrasadas por problemas de gestão, como a troca de construtoras, alterações de projeto e dificuldades para se fazer desapropriações.

— O investimento foi feito, mas foi mal gerenciado. Atrasou tudo. A ferrovia Norte-Sul [que teve um trecho inaugurado em 2014] era para ficar pronta há quatro anos. Outros projetos também estão paralisados.

E daqui para frente?

Entre 2011 e 2014, foram concluídos 913,7 km de ferrovias, segundo o Ministério dos Transportes. A principal entrega foi a do trecho da FNS (Ferrovia Norte-Sul) que vai de Palmas (TO) a Anápolis (GO). Esse pedaço ficou pronto em maio do ano passado, mas começou a operar comercialmente no fim de fevereiro deste ano.

Iniciadas na década de 1980, as obras foram retomadas só em 2007, durante a gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A promessa inicial era entregá-la até 2010.

O outro trecho em construção dessa ferrovia vai de Ouro Verde (GO) a Estrela D’Oeste (SP), que deveria ter sido entregue no ano passado, mas tem previsão agora para dezembro de 2015.

A outra ferrovia atualmente em construção é a FIOL (Ferrovia Integração Oeste-Leste), que tem 1.527 km de extensão em três trechos, saindo de Ilhéus (BA), passando por Caetité (BA) e Barreiras (BA) até chegar a Figueirópolis (TO), onde vai se interligar com a FNS. A obra está prevista para ser entregue até o fim de 2016.

Para o professor de engenharia mecânica da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora) Fernando Marques, pelo tamanho do Brasil, é preciso investir ainda mais.

— O governo tem feito alguns investimentos na área, inclusive com a ferrovia Norte-Sul, a Oeste-Leste, mas ainda é pouco pelo tamanho do País. Porque não adianta só ter malha, você tem que ter infraestrutura. É preciso construir terminais adequados. É preciso ter estrutura para a carga chegar adequadamente e que junte uma quantidade suficiente para o trem levar.

Marques calcula que a construção de uma ferrovia seja até 4 vezes mais cara que a de uma rodovia. No entanto, diz, o investimento vale a pena.

— O custo é mais caro, já que a ferrovia é um investimento do tipo industrial, os materiais são muito mais sofisticados. Mas o custo operacional é bem mais barato, principalmente se considerarmos o custo de cargas de alta densidade que são transportadas em longas distâncias.

* com Victor Labaki, estagiário do R7








domingo, 22 de março de 2015

VEREADOR FELIZARDO CONTINUA ESBANJANDO DEMAGOGIA DIANTE DAS CÂMERAS DA TV.

O vereador João Paulo fez uma pergunta para o prefeito Silas, sobre aquele carro que caiu no buraco em 2014. Mas o vereador se esqueceu de citar que essa foi uma obra que o Marcos Cherem fez no bairro Nova Lavras. Uma obra, aliás, feita nas cochas, bastando que viesse uma chuva durante à noite para levar a obra do prefeito. Um cidadão desavisado, ao passar pela rua de madrugada, não conseguiu parar a tempo e caiu no buraco com carro. Eu foi entrevistar a vítima, que pediu na época para esperar, com medo do prefeito não pagar. Na verdade ele não pagou e a coisa se arrasta até hoje. O fato é que a obra não estava terminada, mas ela foi liberada para o tráfego! Da pra entender porque entregaram o Túnel da Zona Norte também inacabado! Mas que mania essa de entregar obras inacabadas hein? O mais engraçado é que ele como líder do ex-prefeito, não cobrou da prefeitura na época em nenhuma reunião da câmara e agora quer cobrar?

vejam as falas do vereador no vídeo: O rei do Deboche!
Felizardo não pede prorrogação dentro do prazo estabelecido pelo regimento interno, tudo pra fazer média diante das câmeras, quando ele quer falar mais que todos. Na verdade, segundo o vereador chapisco, ele não anda frequentando seu gabinete que passa o dia todo fechado. Ainda por cima, ele usa do plural para dizer que as perguntas faltantes são de todos os vereadores, quando ele é quem tinha uma série de perguntas. É muito cara de pau! Essa TV Povo do vereador felizardo, por sua vez, deveria se chamar TV demagogia.  

video

“alguns cidadãos lavrenses tiverem danos materiais devido, talvez a falta de administração do problema. É o que a prefeitura tem a dizer, eu posso citar dois exemplos aqui nós tivemos um veiculo que foi, inclusive da gestão anterior que foi é caiu dentro de um buraco ali próximo a perimetral”

cidadãos que foram lesados

“lesado assim eu quero dizer o seguinte, ele, um vamos dar o exemplo desse fato que aconteceu com o cidadão. O carro dele caiu no buraco que foi aberto por uma obra que estava sendo feita pela prefeitura, ai ele se sentiu prejudicado porque ele teve danos morais e danos materiais né, ai ele entrou com um pedido na prefeitura para que a prefeitura o indenize desse danos materiais essa é a questão de lesar que eu gostaria de dizer para o senhor.”

Só que o ex-prefeito Marcos Cherem, jogou o carro do cidadão dentro do pátio da prefeitura e lá esqueceu até os dias de hoje. Foi dito ao cidadão que para ele recuperar o carro teria que processar a prefeitura ou algo assim. O processo continuou correndo, Marcos Cherem foi cassado, mas deixou o problema para o seu sucessor, mais uma infinidade de abacaxis para descascar. 

Felizardo ainda se faz de conta que não sabe, e quer levar sua ferramenta de demagogia no estabelecido pelo prefeito, para receber vereadores que geralmente trazem suas demandas, reclamações, projetos e questões sociais. Se esquece que a comunicação da Prefeitura existe pra isso! É uma pasta onde são analisados todo marketing ou entrevista que sai da prefeitura, ignorar isso é achar que tem poder sobre as secretarias. Vereador! Sua demagogia e falsidade tornam você uma pessoa insuportável e antipática. 

sexta-feira, 20 de março de 2015

Lavras ganha um novo espaço para capacitação profissional


Senac foi inaugurado na última terça-feira, dia 17. Atividades começam em abril.

O setor de comércio de bens, serviços e turismo de Lavras e região ganhou um novo espaço para capacitação profissional, equipado com laboratórios de informática, estética e salão-escola, além de salas de aula convencionais e biblioteca.



Inaugurada no dia 17/03, com a presença de cerca de 90 pessoas, a nova unidade do Senac na região do Sul/Sudoeste de Minas irá oferecer, a partir de abril, cursos nos segmentos de Comércio, Gestão e outras atividades nas áreas de Artes, Beleza e Saúde, além de ações extensivas, como palestras sobre orientação profissional, liderança, mercado de trabalho, entre outros temas.

Para o presidente do Sindicato do Comércio de Lavras, Caio Márcio Goulart, o espaço representa um ganho significativo para a cidade, que conta com uma diversificada atividade comercial, que se expande para os bairros. “Esta unidade contribuirá para o desenvolvimento de Lavras por meio de uma melhor qualificação de nossos profissionais.”

Já o diretor regional do Senac, Luciano de Assis Fagundes, ressaltou a importância da regional Sul na atuação do Senac em Minas. “Este local irá se somar às outras nove unidades que temos na região, que já atendem às demandas de capacitação do comércio de bens, serviços e turismo. Em 2014, esta foi a segunda regional em número de atendimentos do Senac no Estado.”

Na inauguração estiveram presentes o vice-prefeito de Lavras, Clóvis Correa;  o presidente da Câmara Municipal de Lavras, Cleber José Pevidor da Silva; o secretário municipal de Transportes de Lavras, Gilson José Fonseca; o prefeito de Ingaí, Juliano Ribeiro Pinto; o presidente do Sindicato dos Empregados de Lavras, Antônio Ferreira Vilas Boas; o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Geraldo de Melo Ferreira; o presidente do Sindicato dos Contabilistas, Rogério de Souza Girardelli; o presidente da Fundação Padre Dehon, Virgilio Augusto Resende Bandeira; o diretor do Instituto Presbiteriano Gammon, Alysson Massote Carvalho; o gerente regional Sul do Sesc, Paulo Brianezi; os defensores públicos, Carlos Gonzaga Cezário e Walter Vale Martins Junior e a responsável pelo Sebrae de Lavras, Glaucya Jerusa Souto.

O atendimento vai ser realizado de segunda a sexta-feira, das 8h às 21h, na Rua Comandante Soares Júnior, 70 – Centro.


RAPIDINHAS DO OBSERVATÓRIO

ARQUIVO PÚBLICO E MEMORIAL FERROVIÁRIO

Há algumas semanas o Circuito ferroviário vêm monitorando o entorno da praça Dr. José Esteves, assim como os antigos imóveis da rede que estão sob sua guarda, além da locomotiva da praça e da estação que é tombada pelo patrimônio, ambos sob a guarda da prefeitura. Seguindo nosso cronograma iniciamos esta semana a limpeza da antiga carpintaria, imóvel situado atrás da estação, na esperança de que tão logo termine a limpeza, possamos desmontar o telhado que está comprometido. Será um trabalho lento e cuidadoso, tudo para não danificar o restante das telhas e paredes, diminuindo o gasto na hora de remontar o telhado. Em seguida, montar um projeto de captação para obtermos os recursos necessários. Assim poder reparar e reforçar as paredes danificadas por rachaduras, refazer o piso e preparar o local para receber o arquivo público municipal, juntamente com as peças ferroviárias. O CFVV em parceria com a prefeitura, destinará este imóvel da antiga carpintaria para abrigar o arquivo público municipal, assim como as peças do memorial ferroviário tão sonhado.

O RETORNO DOS ANDARILHOS:

A surpresa foi encontrar novos inquilinos dentro da locomotiva a vapor, o que pode acarretar novos problemas para este bem tombado pelo patrimônio público municipal. Assim que detectamos a presença dos estranhos no interior da Locomotiva, imediatamente acionamos a prefeitura para que tomasse as providencias e prontamente se comprometeram a atender essa demanda. E já nesta semana nos informaram que estão buscando a solução para o problema junto a secretaria de ação socialA prefeitura já começou a recuperar a iluminação da Praça atendendo a solicitação dos moradores da zona norte, só falta mesmo é a identificação dos andarilhos, para que possam ser encaminhados e direcionados para as devidas medidas cabíveis. Não faz muito tempo, convivemos com um cadáver dentro daquela locomotiva e não desejamos que isso se repita.

CERCAMENTO DA LOCOMOTIVA E MELHORIAS NA PRAÇA:

Há alguns anos, propusemos também, que fosse feito o cercamento da locomotiva com grades simples de metalon, mas não foi feito por questões políticas, as quais não nos interessava. O objetivo era que ela pudesse ser fechada a noite e dificultar o acesso dos desocupados. Também propusemos a colocação no local, de um painel que conte um pouco sobre a locomotiva, como sua história na região a serviço da ferrovia. Sem isso, não há atrativo algum! É importante que um bem preservado conte sua origem, sua história e forneça informações que sejam atraentes para os turistas. Sem revelarmos sua identidade cultural, será apenas um equipamento em uma praça. A prefeitura também se interessou por retomar essa proposta, esperamos que para breve.

ADOÇÃO DA PRAÇA DR. JOSE ESTEVES:

O circuito Ferroviário, seus parceiros e alguns empresários da Zona Norte em comum entendimento, formaram um grupo de proponentes que se manifestaram interessados em adotar a Praça da estação. Só falta mesmo regulamentar para que possamos assumir a praça, todos juntos cuidando do que é nosso. É uma atitude que a meu ver, poderia ser replicada em outras praças da cidade, facilitando a conservação de cada uma e o bem estar social de todos que as frequentam. O prefeito se mostrou simpático a proposta que funciona muito bem em várias cidades. 

ESTAÇÃO COSA PINTO:

A estação Costa Pinto é tombada pelo Patrimônio histórico municipal, hoje ela também está sob a guarda do Circuito Ferroviário, que compartilha o uso da estação com a prefeitura. Nesse sentido, ambos tem responsabilidade de cuidar deste bem para torna-lo próprio e apresentável a comunidade. De sorte que da forma que estava, ela não poderia ser aberta, pois existem vários problemas que devem ser resolvidos antes de ser reaberta para a comunidade. Sem contar, que será ali o ponto de embarque do nosso TREM TURÍSTICO a circular ainda este ano. Havíamos sim iniciado a limpeza do pátio da estação, mas devido as chuvas tivemos que parar a capina, pois o mato volta rapidamente após o corte. Então decidimos aguardar mais um pouco e fazer um trabalho único. Vamos carpir e cobrir o local com Moafa, (uma espécie de brita fina), evitando que o mato cresça novamente, abafando suas raízes. Todas as ações, serão antes submetidas a aprovação do conselho municipal de Patrimônio e ministério público que tem interesse em que a estação esteja novamente linda e preservada.

Também tivemos a confirmação de que o diretor do trem do corcovado se disponibilizou a ajudar na compra de tinta para a pintura da estação. Sávio Neves é nosso presidente de honra. Quando aos idiotas que vão lá fotografar e propagam besteiras no lugar de trabalhar, ainda temos enxadas disponíveis para os falastrões e vassouras para as desocupadas.

OS INCONFORMADOS FAZEM BARULHO, MAS NÃO FAZEM NADA PARA MELHORAR A VIDA DA COMUNIDADE:
Quanto aos últimos comentários da Márcia Ferreira & Cia eternos inconformados deixe que falem. Ela, aliás, é quem administra a pagina Lavras cidadania, antiga Lavras renovar, eterna serviçal boquirrota a serviço de Marcos e Fábio Cherem. Só posso dizer que além de incompetente é uma pessoa amarga e sem escrúpulos devido ao seu vocabulário baixo quando não tem argumentos. Isso já ficou provado em sua vida paralela, anônima e ativa no Facebook. Local onde ela mostra através da máscara do seu anonimato quem ela é de verdade. Suas alegações são até criativas, porém, longe da realidade. A propaganda gratuita apesar do exagero obvio, mesmo falando mal é sempre bem vinda. Obrigado Márcia Falastrona Ferreira Cherem!

Café Solidário - Praça Dr. Augusto Silva

Neste domingo (22/3) será realizado o Café Solidário, Programa de Conscientização ao Consumo de Cafés Especiais, com degustação na Praça Dr. Augusto Silva, em Lavras. A iniciativa é do Núcleo de Estudos em Pós-colheita do Café (PósCafé) e do Núcleo de Estudos em Qualidade, Industrialização e Consumo de Café (QI Café), ambos vinculados à Universidade Federal de Lavras (UFLA), com o apoio da Pró-reitoria de Extensão e Cultura (Proec). O projeto conta com a orientação dos professores Flávio Meira Borém e Rosemary Gualberto Fonseca Alvarenga Pereira.
O objetivo desse projeto é levar aos consumidores informações sobre o mercado de cafés especiais: como são produzidos, quais as diferenças entre eles, seus benefícios, e assim, transmitir à população a ideia e a importância de consumir produtos de melhor qualidade, tanto para o paladar quanto para a saúde.
Todas as informações serão transmitidas aos participantes por meio de uma conversa técnica, durante degustação da bebida. Os organizadores do projeto acreditam que a transmissão do conhecimento técnico unido às percepções sensoriais no momento da degustação, torna mais fácil a assimilação e o entendimento do conceito de um café especial.
Após o consumo das bebidas, o consumidor será questionado sobre o seu custo, ou seja, quanto ele acredita que vale aquele café degustado. Neste momento, o participante terá a oportunidade de realizar voluntariamente uma doação, no valor que julgar adequado.
O projeto não possui fins lucrativos, qualquer valor arrecadado acima do custo operacional será revertido para programas sociais de melhoria da qualidade do café servido em instituições de apoio a pessoas carentes de Lavras. Essa iniciativa ocorrerá quinzenalmente, aos domingos, durante todo o primeiro semestre letivo desse ano, na praça Dr. Augusto Silva.
Mais informações podem ser obtidas nos telefones (35) 3829-1596 ou (35) 9226-5190
Texto: Camila Caetano – jornalista bolsista/UFLA

quinta-feira, 19 de março de 2015

6ª RPM inicia programa de Preparação para a reserva


Foi realizada nesta quarta feira,  dia 18 de março,  a primeira reunião do Programa de Preparação para a Reserva (PPR) 2015, no auditório da 6ª Cia Ind MAT.


A primeira reunião do PPR contou com a presença do Comandante da 6ª Região, Coronel PM Jesus Milagres, oficiais e militares, com mais de  27 anos de efetivo serviço ,que vão participar do curso, com duração de um ano.

O PPR  tem como finalidade despertar e estimular o militar para a necessidade de elaborar um projeto para a nova etapa da vida que se aproxima, a aposentadoria,  através de abordagens nos aspectos: médico preventivo, nutricionais, atividades físicas, fatores psicológicos, contextos sociais e legais, perspectivas econômicas, relacionamento familiar e informações práticas.

35 policiais, que faltam em torno de três anos para passarem para a reserva remunerada, terão um encontro mensal de quatro horas para se prepararem para a reserva remunerada, até o fim do ano. O programa da Polícia Militar tem apresentado bons resultados: policiais preparados para viverem, com saúde mental e física, a fase de descanso, após três décadas de contribuição para a PMMG e Segurança Pública.

O Coronel PM Jesus Milagres destacou a importância do programa: “A vida é finita. Devemos dar valor a família e estarmos preparados para a aposentadoria. O PPR tem a função de nos preparar para a aposentadoria com qualidade.”


Assessoria de Comunicação Organizacional
Sexta Região da Polícia Militar

Lavras-MG

quarta-feira, 18 de março de 2015

INFORMAÇÕES DE UTILIDADE PÚBLICA.

O trabalho diário de combate à dengue em Lavras ganhou nesta 3ª feira um importante reforço: uma Força-Tarefa com 45 agentes de saúde federais de endemias está na cidade para auxiliar as equipes do município no trabalho de eliminação dos focos do Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença. Várias ações simultâneas têm sido realizadas todos os dias. A luta contra a dengue não para e é preciso a ajuda de todos, recolhendo entulhos e eliminando os focos de água parada nas residências.


A Ponte dos Taboões está sendo reformada, 30 anos após a sua construção. Os trabalhos tiveram início nesta 2ª feira passada. Estão sendo colocadas novas vigas de madeira encabeçadas com concreto, além de um novo pranchão formado por madeiras de eucalipto. A obra vai facilitar o acesso e o transporte escolar das comunidades rurais da região, beneficiando cerca de 80 famílias. A ponte dá acesso às comunidades rurais do Fonseca, Capivari e à saída para a BR–381. O prazo para a conclusão dos trabalhos dependerá do período de estiagem, pois o serviço não pode ser realizado em dias de chuva.

VEREADOR FELIZARDO ENCOBRE A INCOMPETÊNCIA DO EX PREFEITO MARCOS CHEREM, ALEGANDO QUE NÃO HOUVE TEMPO PRA FAZER ROTATÓRIA DO BAIRRO NOVA LAVRAS..

A gente vê cada coisa na internet! Outro dia me deparei com essa pérola do Vereador falastrão Felizardo e achei muito interessante ver um Vereador que não faz muito tempo, era o líder do ex-prefeito na câmara, e que teve quase dois anos de mandato nas mãos, mas não fez nada sobre o mesmo assunto. Mas hoje, cobra da atual administração algo que não fizeram por incompetência ou por que não se empenharam mesmo. 

Em sua representação cenográfica, que mais parece a personalização da demagogia, ele figura uma realidade que não lhe cai bem. Seu currículo, mostra que essa não e nunca será sua praia. Porém, dá a entender que realmente esteja defendendo os moradores e usuários da Avenida Duque da Rocha, entre os bairros Nova Lavras e Pitangui. Segundo ele, os moradores vêm solicitando da administração pública a implantação de uma rotatória naquele ponto, diante disso, ele alega que na gestão anterior o projeto foi desenhado e aprovado pelo setor de trânsito, porém, o vereador falastrão João Paulo Felizardo, usa da desculpa de que não houve tempo para a implantação, uma vez que ocorreu a troca repentina de gestão. Troca não vereador, cassação mesmo! Corrige ai.

Este vereador na verdade, se formos analisar bem, teve quase dois anos de desgoverno cherem para cobrar isso. Governo no qual ele gozava de muitas regalias, usando status de líder do prefeito, voando no avião do deputado irmão do prefeito, pra lá e pra cá... Político que se presta a isso, não pode jamais dizer que defende os interesses do povo, pois está preso a favores e interesses de outras pessoas. Ao contrário do que diz, houve tempo sim pra se implantar não apenas uma, mas varias rotatórias em Lavras. O problema vereador de araque, é que não sobraram muitos documentos daquele desgoverno do qual o senhor era líder, Lembra?. O seu prefeito cassado, você e seus apoiadores, perderam tempo demais com firulas e lorotas politiqueiras, tentando sair do buraco onde finalmente terminaram caindo todos juntos. Hoje passa as horas tentando dar foco em sua imagem, com suas filmagens demagógicas e também no programa que ganhou na Rádio Rio Grande FM, provavelmente patrocinado pelo Deputado Fábio Cherem.


Mesmo diante disso, o vereador João Paulo Felizardo e demais vereadores que o seguem, não usaram da palavra no Plenário naquela época, para cobrar de marcos cherem uma atitude de implantar essa mesma Rotatória, sendo que o prazo que ficaram no governo era mais que suficiente para tal feito. Mais uma ação demagógica do vereador que só quer mesmo é aparecer na mídia.

João demagogo felizardo, diz que "infelizmente um vereador não pode executar obras" Sabemos disso! 

Continua ele... Todos os vereadores dependem exclusivamente da Prefeitura para realizar os trabalhos, cabe então a nós, fiscalizarmos e "cobrar do atual gestor uma atitude". Cabe sim a todo vereador cobrar, mas de todo gestor e seja ele quem for, no entanto, só agora ele cobra algo que deveria estar cobrando a muito tempo. Todavia, como o atual prefeito todos sabem não se tratar de um demagogo, caso haja condições de realizar aquela obra ele o fará. Se não o fizer será cobrado sem dúvidas, mas não apenas por ele, por todos, essa é a regra que o próprio prefeito busca junto a câmara. Transparência!

No final, somente José Henrique se posicionou ao lado do vereador, quando este queria continuar a reunião por mais umas horas, contrariando o regimento interno da casa.



Foto meramente ilustrativa
Se formos olhar com um olhar simplista e leigo, a primeira vista vemos que não se trata de uma obra cara, no entanto, requer estudos para não fazer merda, até porque, merda foi o que fizeram durante a gestão em que esse vereador foi líder. Primeiro requer planejamento do trânsito, algumas pedras de meio fio bem delineadas, terra para cobrir o centro da rotatória, grama para preencher o aspecto físico interno da obra, um toque de flores, placas indicativas e voilá! A obra está pronta. 

terça-feira, 17 de março de 2015

Prefeito presta esclarecimentos a vereadores e reforça gestão transparente e participativa na Câmara



Nesta segunda-feira (16/03), o prefeito Silas Costa Pereira retornou à Câmara Municipal para esclarecer dúvidas dos vereadores a respeito do pacote de ações e programas prioritários da atual gestão e outros temas de interesse público. O plenário estava lotado, com a presença de servidores municipais, secretários e assessores, representantes de entidades diversas e cidadãos em geral.

A visita do prefeito reforçou um dos pontos fortes de sua gestão, que é a transparência dos atos do Executivo, além do diálogo aberto e participativo com os vereadores e a comunidade. Silas Costa Pereira sublinhou a seriedade de seu compromisso: entregar à população de Lavras uma cidade melhor do que herdou no início da sua gestão, em 17 de setembro de 2014, após a cassação do mandato do prefeito anterior pelo Tribunal Superior eleitoral (TSE)

Além de responder às perguntas dos vereadores referentes às metas de sua gestão, o prefeito relembrou o pacote de dez programas e ações prioritárias da Prefeitura em seu mandato, que serão entregues à população em prazos variados até o final de 2016. As medidas, anunciadas no evento “Lavras Rumo aos 185 Anos”, no dia 3 de março, foram reforçadas pelo prefeito na Câmara no dia 09/03. São elas: Modernização da gestão da Saúde; Pelo menos 90% da cidade repavimentada e sem buracos; Inauguração do Centro de Esportes e Artes Unificado (CEU); Reforma das Escolas Municipais; Programa Escola da Inteligência; Ouvidoria Participativa; Programa de Ação Imediata no Trânsito; Fim do Lixão e Recuperação da Área; Alargamento da Ponte Branca e Projeto Cultural Valores da Terra.

Além disso, ele também prestou esclarecimentos relativos ao pagamento de servidores; recursos do Fundeb; obras na cidade e problemas decorrentes da chuva; combate à dengue; Parque São Francisco de Assis; CEDET, Ouvidoria e ações da Saúde, entre outros.

Ao responder às questões levantadas pelos integrantes do Legislativo municipal, o prefeito de Lavras fez questão de destacar o planejamento realizado para cumprir os compromissos. “Tudo que foi alinhado com os secretários será executado”, disse ele, reforçando o compromisso com o pacote de metas e ações prioritárias e também quanto ao pagamento das subvenções, por parte da Prefeitura, a várias associações de caráter filantrópico e cultural no município.

O prefeito falou ainda sobre as receitas previstas e arrecadadas. Ele comparou as despesas fixadas e empenhadas, além das contas a pagar neste ano (2015). Segundo ele, o cumprimento das obrigações de pagamento de débitos firmados em outras gestões, referentes à dívida fundada junto às instituições financeiras, é uma preocupação do seu governo. “Temos consciência da importância de manter nossas contas em dia. E consideramos de extrema importância que um gestor trabalhe para não deixar dívidas para gestões futuras, com o objetivo de não atrasar o desenvolvimento da cidade”, acrescentou.

No encerramento da audiência, o prefeito Silas Costa Pereira se colocou mais uma vez à disposição dos vereadores para comparecer às audiências da Câmara e prestar esclarecimentos, além das audiências de rotina sempre nas tardes de terça-feira, quando ele recebe os vereadores em seu gabinete na Prefeitura.

Tudo correu tudo bem até o final da reunião, pois como já era de se esperar, o vereador João Paulo Felizardo mais uma vez deu um show de ignorância e burrice, tudo bem natural pelo seu histórico, o suficiente para que seus eleitores possam saber que urna eleitoral não é vazo sanitário. 


COMENTÁRIO:
O vereador quando assumiu seu mandato, fez juramento de cumprir o regulamento da câmara e as leis do município. Porém, imagina-se que propositalmente ele tenha esquecido tudo isso. Nesse momento, ele foi advertido pelo presidente da câmara que o lembrou das regras, pedindo que respeitasse o regimento da casa, bem como a seus colegas vereadores. João paulo fez perguntas durante a sessão como todo mundo, mas quando chegou ao final da reunião, novamente insistiu que teria ainda 12 perguntas ao prefeito e que ele não havia respondido o que ele queria. O que o vereador falastrão desejava na verdade, era aparecer mais uma vez diante das câmeras, representar perante o eleitorado de Lavras aquele seu conhecido personagem, Falastrão mais Felizardo, aquele que diante de uma câmera enxuga gelo e apaga incêndio em caixa d'água. Tem gente que ainda aplaude...

ANTIGO PÁTIO DE REDE SOB A GUARDA DO CFVV E PARCERIA DO DNIT, A PARTIR DESSA SEMANA ENTRARÁ EM UMA NOVA FASE.

Esta semana entraremos em uma nova fase da restauração do parque ferroviário de Lavras, já que a (AMV- APARELHO DE MUDANÇA DE VIA) ligando a linha tronco aos galpões, deverão acontecer entre hoje e o fim do mês, segundo informações que tivemos da VLI que estava tratando do assunto a pedido do DNIT. Sendo assim, a qualquer momento estaremos realizando mais um feito histórico, já que, faz mais de uma década que nenhum material rodante entra no pátio. Para iniciar os trabalhos com chave de ouro, também estamos recebendo uma Litorina que está em Divinópolis no pátio da VLI, isso está sendo possível através de um contrato entre a VLI e o CFVV, contrato para utilização compartilhada desse equipamento. 

Iremos utilizar essa Litorina como vagão durante este ano de 2015, mas para o ano que vem, deveremos instalar um motor para que ela volte a tracionar originalmente. Enquanto isso, será arrastada por uma locomotiva GM ou GL no trecho entre Lavras e Três Corações, inicialmente em pequenas viagens experimentais. De forma que, já demos início a uma nova fase, o objetivo é gerar a auto sustentabilidade ao projeto de restauração e revitalização das oficinas, dando um fim digno aos demais imóveis sob nossa guarda. Tudo de acordo como foi proposto, entendido e aprovado por todos os parceiros, incluindo a VLI e o DNIT.


Sendo assim, depois da limpeza que foi feita mais a organização para segurança do patrimônio, fizemos a retirada do entulho e do material que sobrou de anos a fio de pilhagens, roubos que sustentaram o vício das drogas durante por mais de uma década, ou seja, sucata enferrujada jogada pelo pátio ou enterrada no meio do mato. Lixo que representa perigo para qualquer um desavisado que adentrar o local. Pois o que foi deixado lá, certamente é porque não puderam levar ou não servia! 


Estamos preservando os demais equipamentos que ainda estão quase inteiros, peças importantes para compor o memorial da antiga e saudosa RFFSA, para o qual destinamos o imóvel da antiga carpintaria bem atrás da estação. Muitos equipamentos, porém, permanecerão no local onde sempre estiveram, mas terão sua história contada. Esse lixo entulhado por todo o pátio, gerou um pequeno capital de R$6.667 reais, com o qual iremos pagar a pintura da fachada principal da plansfer, rebocar os estragos nas paredes dos imóveis do pátio de entrada e no muro da frente, isso foi definido desde o inicio, quando acordamos que a fachada é muito importante, pois é o cartão de visitas do local. Mas como a mão de Obra é um absurdo, iremos fazer o serviço nós mesmos, com nossos voluntários, aqueles que tornaram isso possível até o momento.

Precisamos avançar pelo menos na questão da limpeza, segurança e aparência do local, tudo para receber os visitantes da comunidade, que deverão ser liberados em breve para visitar o pátio, com auxilio de um acompanhante devidamente capacitado. Ja temos notícias de várias pessoas que anseiam em rever o local, uns para matar a saudade e outros sua curiosidade. A primeira abertura será para um momento histórico onde deveremos tocar a famosa sirene da RFFSA, tão antiga quanto os prédios. Ela será tocada sempre durante as visitas semanais uma vez por semana. Nós mandamos rebobinar o  motor da sirene, e vamos pagar essa reforma que foi concluída no dia de hoje. Já buscamos e estamos tratando da instalação se Deus quiser, ainda esta semana. Para reinstala-la, precisaremos também, contratar um equipamento especial pra coloca-la no local no topo do galpão onde sempre esteve todos esses anos. A sirene é muito pesada e temos que ter muito cuidado para não danifica-la na hora da reinstalação. 

Temos também 7 cães que mantemos lá dentro, que obviamente geram custos, como despesas com remédios, alimentação e outros cuidados que variam muito, todos necessários. As calúnias, mentiras e toda essa enorme criatividade dos invejosos e ex comissionados do Cassado caloteiro ex-prefeito Marcos Cherem, eu até entendo, afinal eles estão atoa mesmo depois que perderam a boquinha franca! Deveriam pelo menos aprender a mentir ou a usar uma enxada!

O mais interessante é que, durante todos esses anos de pilhagens dentro das oficinas, um policial aposentado nosso colaborador voluntário e morador próximo do local, fotografou e anotou placas de carros, motos, caminhonetes e caminhões, que segundo ele, estiveram todos a serviço daqueles que ali buscavam os produtos de seus roubos. Estou preparando uma postagem especial dedicada a isso, o suficiente para tonar público todo esse material que deverá mostrar a cara de todos esses ladrões. Alguns venderam o fruto dos seus roubos aqui mesmo dentro da cidade, na maior cara de pau, afinal encontraram quem comprasse... Um deles, ainda se julga o dono, andando por ai com uma pasta em baixo do braço, se dizendo engenheiro e o único protetor do local, ainda por sima com direitos especiais. Fala sério né!

ENQUANTO OS CÃES LADRAM... A CARAVANA PASSA!

segunda-feira, 16 de março de 2015

Como punir a criação de um perfil falso e também de furto de identidade online?

A incidência dos perfis falsos de brasileiros tem aumentado e por este motivo tem sido recorrente o uso não autorizado de imagens de terceiros, ataques à reputação na mídia digital, expondo as pessoas ao ridículo.

A americana Dana Thornton, de 41 anos, está sendo julgada por roubo de identidade porque criou um perfil falso de seu ex-namorado no Facebook. Na página, Dana escrevia como se fosse Michael. Os assuntos eram em sua maioria depreciativos sobre o estilo de vida dele. Se considerada culpada, pode pegar até 18 meses de prisão.

Na Califórnia, existe uma lei que pune usuários que criam perfis falsos na internet. A lei prevê multa de até US$ 1 mil ou um ano de prisão para pessoas que criarem perfis "fakes" em redes sociais, publicarem comentários em fóruns da internet ou enviarem e-mails se passando por outra pessoa.

E no Brasil, criar um perfil falso é considerado um ilícito? A legislação brasileira sobre esta matéria não é tão detalhista e contextualizada quanto a norte-americana, o que não significa dizer que exista impunidade para tais atos. O perfil exibicionista do brasileiro vem causando diversos problemas jurídicos em decorrência de sua presença online, sobretudo nas redes sociais. A incidência dos perfis falsos de brasileiros tem aumentado e por este motivo tem sido recorrente o uso não autorizado de imagens de terceiros, ataques à reputação na mídia digital, expondo as pessoas ao ridículo, e, por estes motivos, em alguns casos, sendo punidos pela legislação brasileira.

O Twitter, Facebook e Orkut têm sido alvo de inúmeros perfis falsos tanto de pessoas famosas, mas também de pessoas comuns, usuários dessas redes sociais que tem perfis falsos criados para servir de alvo contra a sua honra. Tendo em vista futuros projetos para aferir mais confiabilidade do perfil das pessoas que trafegam pelas redes sociais, Facebook e Google iniciaram uma campanha no exterior para apagar alguns perfis de aparência falsa devido a transformação deste ambiente numa futura lucrativa plataforma de comércio eletrônico. No Entanto, a realidade enfrentada no Brasil é de amplo descontrole dos provedores quanto a criação de perfis falsos.

Para enfrentamento dos perfis falsos de acordo com legislação brasileira é preciso identificar algumas situações:

1. Inexiste na legislação brasileira tipo penal que defina que a criação de perfil falso na internet seja punível. Este ato em si viola as regra dos Termos de Serviço do site de relacionamento, que obriga o criador do perfil zelar pela integridade dos dados cadastrais. A punição será apreciada e aplicada pelo provedor que poderá culminar com a retirada do perfil.

2. Apurar se a pessoa que criar o perfil falso com o intuito do anonimato adota uma imagem da vítima para atribuí-la ao seu perfil falso. Se a pessoa que teve sua foto utilizada indevidamente neste perfil falso, descobrir este fato e julgar que houve danos a sua imagem terá legitimidade e meios para comprovar o alegado e obter uma indenização judicial.

3. Se internauta cria um perfil falso, incorpora a personalidade de outras pessoas e manifesta em nome de outrem, inserindo declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, com o fim de prejudicar, criar obrigação ou alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante pode estar configurado crime de falsidade ideológica.

4. O resultado dos ataques à honra de terceiros gerados por criadores de perfis falsos na internet que buscam o anonimato tecnológico para caluniar, difamar e injuriar será punido nos termos previstos no Código Penal. Este ilícito poderá ter repercussão na esfera cível ante a comprovação do dano causado à reputação da vítima sendo passível de indenização de danos morais.

5. Outra hipótese relativa ao resultado da ação criminosa relativa a este tema, se refere ao furto de dados relativos a identidade de terceiros, muitas vezes conceituado equivocadamente como roubo de identidade por alguns sites de tecnologia. Segundo a legislação penal brasileira, o termo correto nestes casos é furto e não roubo, pois a diferença que o legislador brasileiro atribuiu entre ambos versa sobre a incidência de grave ameaça ou violência a pessoa. Nos casos envolvendo dados, em regra o que ocorre é furto pelo vazamento de informações e nem sempre uso de violência para tal ato que se caracterizaria como roubo.

Este ilícito se caracteriza em duas etapas. Primeiro, alguém tem acesso aos dados da vítima, sem que haja qualquer abordagem direta ou indireta com a vítima para alcançar o resultado. Em segundo lugar, o criminoso utiliza estas informações para se fazer passar pela vítima e cometer fraudes e outros ilícitos em nome desta. O furto de identidade online é um grave problema que está avançando em grandes proporções nos últimos anos, sobretudo em decorrência do aumento de serviços prestados pelo meio eletrônico.

Os criminosos vêm sofisticando suas estratégias de engenharia social por meio eletrônico, ou seja, um meio intelectual e fraudulento, para mascarar a realidade e enganar conquistando a confiança da vítima detentora de dados, sejam senhas ou outras informações importantes os quais são o alvo do golpe. Este ilícito pode ser usado por qualquer meio de comunicação e já existe há décadas. Em se tratando do ambiente eletrônico é utilizado a partir de e-mails, sites falsos, acessos não autorizados, para que os criminosos se passem por organizações ou pessoas de credibilidade para utilizarem de dados da identidade de terceiros para praticarem ilícitos.

O resultado deste golpe quando ocorre a interatividade entre o criminoso e a vítima vem sendo punido pela prática de estelionato estabelecida no conhecido artigo 171 do Código Penal. O Projeto de lei de Crimes Cibernéticos (84/1999) prevê o acréscimo uma conduta ilícita ainda mais abrangente e específica para as práticas comuns no ambiente eletrônico.

Atualmente, o ato de enviar spam ou phishing, isto é envio de mensagens não solicitadas, caracterizadas por fraudes tentativas de vantagem indevida para acesso de senhas, fotos e músicas e outros dados pessoais, em que o criminoso se faz passar como uma pessoa confiável ou uma empresa enviando uma comunicação eletrônica oficial, por email, mensagem instantânea, SMS, e outros meios de comunicação, não é punível pela legislação brasileira.

Entretanto, o projeto de lei de Crimes Cibernéticos pretende definir como ilícito a conduta de divulgação não autorizada de vírus, mensagens, outros meios de comunicação ou sistema informatizado, que vise o favorecimento econômico do agente ou de terceiros em detrimento de outrem, aprovando o estelionato eletrônico. Está previsto ainda o agravante nos casos em que o agente se valer de nome falso ou da utilização da identidade de terceiros para a prática de estelionato, cuja pena será aumentada.

O furto de identidade online é uma prática abominável que demandará a criação de novos hábitos de monitoramento contínuo dos dados pessoais e da reputação na mídia digital. Veja a seguir dicas para efetivar um plano de blindagem digital quanto a estes ilícitos:

- Armazenar dados importantes ou pessoais preferencialmente em sistemas especializados em gerenciamento de senhas como 1password, Norton Indentity Safe, ou pelo menos em arquivos ou diretórios com acesso mediante palavras chaves.

- Busque informações e aprenda como identificar visualmente mensagens eletrônicas ou sites que estejam associados com o spam e phishing.

- Apenas efetue transações financeiras online em sites seguros cujo endereço da página (URL) comecem por https, ou que estejam autenticados por empresas de segurança de informação confiáveis.

- Mantenha instalado e atualizado um firewall, antivírus e antispyware para monitorar eventuais inserções de códigos maliciosos.

- Monitore si próprio diariamente pelas ferramentas de busca. Aprenda a usar o Google Alerts. Esta pode ser uma ferramenta inicial e gratuita, que irá ajudá-lo a acessar em tempo real novas inserções relacionadas ao seu nome auxiliando-o a detectar incidentes envolvendo os seus dados pessoais.

- Caso o fato se relacionar com as hipóteses acima mencionadas procure um advogado para que possa agir em curto espaço de tempo para enfrentar o ilícito antes que os danos estejam fora de controle.

Nem sempre a tipificação da conduta ilícita norte-americana para punir os criadores de perfis falsos na internet é idêntica a adotada pela legislação brasileira. Entretanto, a punibilidade em nosso país para esta prática já existe e transforma num campo minado a conduta daqueles que ainda acham que a internet é uma zona sem lei e que a tecnologia favorece ao anonimato. 

NOTA DO OBSERVATÓRIO:
"Em Lavras temos convivido com isso desde os últimos 3 anos, muito usado durante as eleições para atacar anonimamente os oponentes e quando denunciados, somem rapidamente da mesma forma que aparecem"...

Fonte – Alexandre Atheniense | Consultor Jurídico

POSTAGENS MAIS VISTAS

ARQUIVO DO BLOG